Bem-vindo!

O espaço Jardins Saudáveis é constituído por um blog e um website, ambos com materiais e recursos na área da Educação para a Saúde. Está aberto à participação e colaboração de vários autores que podem aceder ao blog directamente ou enviar os textos/materiais para:
gliceria@jardinsaudaveis.com

segunda-feira, 20 de abril de 2009

As Crianças Precisam de Vitaminas?

Precisam. E encontram-nas numa alimentação variada.

Precisar, precisam, como qualquer ser humano.
A questão deve ser posta de outra forma? Será que as crianças precisam de suplementos vitamínicos ou poderão elas ingerir quantidade suficiente de vitaminas através da dieta normal e da prática de uma vida saudável?

Muitos pais pedem ao médico, nem que seja uma só vez, que receite à criança «umas vitaminas», porque elas ainda fazem parte do seu imaginário. Mesmo com crianças bem nutridas, rosadas, cheias de vitalidade, que raramente adoecem.

Por várias razões históricas e culturais, os suplementos vitamínicos desempenharam um papel muito importante na prevenção de doenças causadas pela carência desses elementos na dieta. Sem mesmo ir aos tempos do escorbuto, muitos pediatras lembrar-se-ão de ver diariamente casos de raquitismo, de pelagra, de beri-beri, de anemias por deficiência de vitamina B12, etc.

Hoje em dia, estas doenças são raríssimas em Portugal, a nutrição das crianças portuguesas é incomparavelmente melhor e serão muito poucas as que vivem situações arrastadas de grandes carências alimentares. Por outro lado, a ideia de que quando se ia ao médico era obrigatório sair de lá com uma dúzia de medicamentos já passou.

A mudança de atitude perante o que é a Medicina e o que se passa nas consultas, o primado da saúde sobre a doença, o crescente grau de saúde e de bom estado físico das gerações mais novas e a nutrição mais adequada das crianças fazem com que os suplementos vitamínicos tenham perdido muita da sua actualidade.

Não pressionem o médico-assistente do vosso filho para lhe receitar vitaminas, nem comprem na farmácia ou parafarmácia produtos que custam dinheiro, mas que não interessarão à saúde do vosso filho.

Não receitar vitaminas poderá provavelmente ser a atitude mais moderna, mais actualizada e cientificamente mais correcta... portanto não pensem que o médico-assistente do vosso filho está a proceder erradamente se não as prescrever.

Mário Cordeiro, in «O Livro da Criança, do 1 aos 5 anos», A Esfera dos Livros

Inquéritos aos Educadores de Infância

Os questionários infra destinam-se aos educadores de infância e pretendem saber a sua opinião sobre alguns aspectos da Educação para a Saúde. São pequenas sondagens que irão permitir ter uma ideia das percepções dos educadores que visitam este blog. Para participar basta escolher a opção que melhor caracteriza a sua opinião tendo em atenção que não existem respostas certas ou erradas.
Se tiver disponibilidade agradeço a colaboração.
Glicéria Gil

Utiliza na sua prática pedagógica os materiais/recursos de Educação para a Saúde colocados neste blog?

Como educador de infância abordo ... (escolha a resposta com que mais se identifica)

A escovagem dos dentes no meu Jardim de Infância

O que mais gosta ou gostaria de encontrar neste blog

Quais as áreas existentes na sua sala?

Visita o blog Jardins Saudáveis

Ocorreu um erro neste dispositivo